Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Dia Mundial de Combate a Asma

Lembrado na primeira terça-feira do mês de maio, o Dia Mundial da Asma tem o propósito de aumentar a conscientização global sobre essa enfermidade respiratória, principalmente em relação ao seu controle e formas de prevenção.

A asma é uma doença inflamatória crônica caracterizada por aumento da responsividade das vias aéreas inferiores e por limitação variável ao fluxo respiratório.

Diversos fatores ambientais e genéticos podem ocasionar ou agravar a asma. Entre os fatores ambientais estão a exposição à poeira, aos ácaros, fungos, pelos de animais, infecções virais, fumaça de cigarro, poluição ambiental e variações climáticas. Os fatores genéticos incluem o histórico familiar de asma ou rinite e obesidade.

Os dados mais atuais da Organização Mundial da Saúde (OMS) estimam que existam 235 milhões de pessoas com asma no mundo. A enfermidade pode afetar adultos e crianças.

Sintomas

Seus principais sintomas são:

  • Tosse;
  • Chiado no peito (sibilos);
  • Dificuldade para respirar; e
  • Sensação de aperto no peito.

Esses sintomas podem ocorrer ou piorar à noite, nas primeiras horas da manhã, em resposta à prática de exercícios físicos, à exposição a alérgenos (ou irritantes inalatórios), à infecção respiratória, à poluição ambiental e/ou a mudanças climáticas.

A asma tem diferentes graus de gravidade, que podem evoluir ou regredir. O grau mais brando tem sintomas leves e com pausa, ao passo que o outro extremo possui sintomas graves e persistentes ao longo do dia, frequentemente durante a noite e várias vezes por semana.

Diagnóstico

O diagnóstico da asma é feito a partir da identificação de critérios clínicos e funcionais, obtidos pela anamnese, exame físico e exames de função pulmonar.

Os exames de função pulmonar informam sobre o grau de limitação ao fluxo aéreo, sua reversibilidade (após administração de broncodilatador) e variabilidade. A espirometria e a medida do pico de fluxo expiratório são os principais exames recomendados.

Em crianças até os cinco anos de idade, o diagnóstico é somente clínico devido a dificuldade de realização de provas funcionais.

Tratamento

Embora não tenha cura, a asma pode ser controlada. O tratamento tem por objetivo melhorar a qualidade de vida do paciente através do controle dos sintomas e da melhora ou estabilização da função pulmonar, prevenindo o risco de exacerbações e outras complicações.

A terapia medicamentosa deve ser realizada junto com medidas educativas e de controle dos fatores que podem ocasionar a crise asmática.

Tratamento não medicamentoso

O paciente com asma deve receber informações e orientações sobre a sua condição, incluindo medidas para redução da exposição aos fatores desencadeantes (alérgenos/ irritantes respiratórios e medicamentos) e adoção de plano de autocuidado baseado na identificação precoce dos sintomas. 

A educação do paciente deve integrar todas as fases do atendimento ambulatorial e hospitalar.

Tratamento medicamentoso

A intervenção farmacológica envolve medicamentos controladores e de alívio. Os medicamentos controladores possuem ação anti-inflamatória e são utilizados para prevenir o aparecimento dos sintomas e evitar exacerbações, sendo os corticosteroides inalatórios os principais representantes.

Já os medicamentos de alívio possuem efeito broncodilatador e servem para aliviar os sintomas quando houver piora da asma.

Fármacos ofertados pelo SUS

  • Beclometasona
  • Budesonida
  • Fenoterol
  • Formoterol
  • Formoterol + budesonida
  • Salbutamol
  • Prednisona
  • Prednisolona

Além de receber um plano de tratamento personalizado e adequado, é fundamental que o paciente seja instruído em relação aos sintomas da doença, seus fatores agravantes e ao uso dos medicamentos para aumentar as chances de adesão à terapia e consequentemente melhorar a sua qualidade de vida. O acompanhamento médico deve ser constante.

É importante ressaltar que o indivíduo asmático deve manter o tratamento de orientação mesmo durante a pandemia do COVID-19. A asma controlada permite que o paciente tenha uma vida normal, sem que seja necessário o afastamento das suas tarefas diárias.

Prevenção

O Ministério da Saúde recomenda as seguintes medidas para ajudar a prevenir o aparecimento e/ou agravamento dos sintomas da asma:

  • Evitar o acúmulo de sujeira ou poeira;
  • Manter o ambiente limpo;
  • Tomar sol nos horários recomendados;
  • Não fumar;
  • Evitar cheiros fortes;
  • Tomar a vacina da gripe;
  • Se agasalhar, principalmente na época de frio;
  • Praticar atividades físicas regularmente;
  • Adotar uma alimentação saudável;
  • Beber bastante água; 
  • Manter o peso ideal.

Em caso de dúvida ou suspeita de asma, procure uma unidade de saúde!

O que achou do nosso conteúdo? Deixe seu comentário!

E não se esqueça de seguir as nossas redes sociais para não perder as próximas publicações!

Fontes:

PCDT da Asma

Ministério da Saúde

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Leia também!

Posts Recentes

Lithealth News

Nosso objetivo é fornecer aos leitores informações precisas e confiáveis sobre saúde pública, inovação na área da saúde e outras temas relacionados, para que possam se manter atualizados e tomar decisões conscientes em relação à promoção da saúde coletiva.

Acompanhe nossas redes sociais!